#PROJETOVIVERBEM: Xô baixo astral, xô mau humor!!!

ska

Oi meninas?! Hoje é dia de dar adeus ao nervosismo, ao cansaço, ao baixo astral e ao desânimo.  Nessa terça o #projetoviverbem vem trazendo várias dicas de como melhorar seu humor e sua indisposição através da alimentação.

Misturar alimentos e alegria não é nenhuma piada. Trata-se de um assunto tão sério que ocupa centros de pesquisas respeitadíssimos de todo o mundo. Ingredientes vindos do nosso prato são capazes de modular a fabricação de neurotransmissores, substâncias químicas responsáveis pela comunicação das células no nosso cérebro. Para que você se sinta feliz, disposto e tranquilo, é fundamental que esse grupo desempenhe bem o seu papel e esteja em níveis adequados na massa cinzenta. E são três os tipos envolvidos com o alto-astral: serotonina, dopamina e noradrenalina.

A serotonina é responsável pela regulação do humor, a dopamina e a noradrenalina oferecem disposição e energia. O primeiro é derivado triptofano e os dois últimos são produzidos com a ajuda da tirosina. O Triptofano e a tirosina são aminoácidos, ou seja, pedaços de proteínas.         Portanto, proteína para sorrir, alimentos como o grão-de-bico, a ervilha, e os feijões oferecem boas doses dela. Carnes, peixes, ovos, leite e, ufa!, seus derivados também são essenciais.

foto

A receita da felicidade vai muito além da proteína. Óbvio! Você já reparou como são mal-humorados aqueles que fogem de massas, pães, batatas e arroz? Essa pequena lista contém como as principais fontes de carboidrato, um injustiçado, que leva a fama de engordativo mas é fundamental para o funcionamento do cérebro.

As doses de vitaminas B também precisam estar em dia para quem não pretende viver mau humorado. Nessa família vitaminada, o maior destaque vai para o ácido fólico, aparece em vegetais como os brócolis, o tomate e a rúcula.

Uma porção de selênio, por favor! Como oleaginosas também deveriam estar sempre à mão de quem vive aborrecido. Além do magnésio e o cobre elas são campeãs em selênio, especialmente a castanha-do-pará.

Quando estamos muito estressados, nosso organismo fica mais vulnerável ao ataque dos radicais livres, aquelas moléculas que danificam as estruturas celulares e podem desencadear um monte de problemas. Nosso cérebro também acaba à mercê dos malfeitores. Daí pode ocorrer desequilíbrio nos neurotransmissores, e bem, já dá pra imaginar a confusão. Invista em frutas que concentram substâncias combatem os radicais livres, esses tipinhos sem a menor graça. E SORRIA!!! 😀

Nutricionista: Larissa Marques

blof

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s